Justiça de SP ordena proibição de cultos em razão do coronavírus

O juiz Randolfo Ferraz de Campos, da 14ª Vara de Fazenda Pública de São Paulo, determinou nesta sexta-feira, 20, que o governo paulista e a prefeitura da capital proíbam a realização de missas e cultos religiosos, informa Fabio Leite na Crusoé.

O motivo é a pandemia do novo coronavírus. São Paulo é o estado que tem mais casos confirmados (396) e mortes (9) no país, todos na capital.

A decisão vale para qualquer tipo de reunião de fiéis e seguidores em igrejas, templos e casas religiosas de qualquer credo em todas as cidades do estado.

O juiz atendeu a um pedido do MP-SP, que acionou a Justiça depois que João Doria decidiu recomendar a suspensão dos cultos religiosos no estado para evitar grandes aglomerações, em vez de proibi-los.

Nos últimos dias, Edir Macedo e Silas Malafaia, duas influentes lideranças evangélicas do país, afirmaram publicamente que não suspenderiam os cultos em suas igrejas.

Leia também: Diogo Mainardi: 'Eu sou uma cobaia.'
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO