Justiça do Rio determina indisponibilidade de bens de Eduardo Paes

Justiça do Rio determina indisponibilidade de bens de Eduardo Paes
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A Justiça do Rio determinou nesta terça-feira (20) a indisponibilidade dos bens de Eduardo Paes (DEM), ex-prefeito e líder nas pesquisas de intenção de voto para a prefeitura da capital fluminense.

Em decisão liminar, o desembargador Gilberto Matos, da 15ª Câmara Cível, atendeu a pedido do Ministério Público numa ação sobre suposta fraude envolvendo a contratação de empresas de ônibus pelo município.

Matos ordenou a indisponibilidade dos bens de Paes e do Sindicato das Empresas de Ônibus da cidade até o limite de R$ 240,3 milhões.

Para o MP, há indícios de que o edital de contratação tenha sido direcionado para favorecer empresários que já atuavam no ramo do transporte público municipal.

O ex-prefeito alega que o processo se baseia em um relatório do psolista Tarcísio Motta, seu adversário político, e que não há “qualquer acusação de corrupção” contra ele.

Leia mais: Marco Aurélio e o caso André do Rap: como a lei (e a mais alta corte do país) pode ser usada para libertar um criminoso considerado perigoso?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 7 comentários
TOPO