ACESSE

Justiça impede acordo entre Cruzeiro e Minas Arena, e R$ 9 milhões vão para União

Telegram

Uma sentença da 32ª Vara Cível de Belo Horizonte impediu a homologação de um acordo entre o Cruzeiro e a Minas Arena, administradora do estádio Mineirão. As informações são do G1 e do jornal O Tempo.

Os R$ 9,8 milhões que o Cruzeiro mantinha depositados em juízo por causa da disputa judicial com a Minas Arena foram destinados a duas execuções fiscais junto à União, somando mais de R$ 13 milhões.

A União é um credor prioritário na cobrança de dívida. Assim, a juíza Patrícia Santos Firmo atendeu a pedido de arresto cautelar da União.

Minas Arena e Cruzeiro travam batalha judicial desde 2015. O clube deixou de pagar algumas despesas dos jogos como mandante, depois de o rival Atlético mandar o jogo da final da Libertadores em 2013 sem fazer o pagamento de mesma natureza.

A dívida do Cruzeiro com a Minas Arena é de cerca de R$ 46 milhões. A gestora do Mineirão se dispôs a abrir mão de grande parte, cobrando cerca de R$ 19 milhões. O Cruzeiro quitaria parte desse valor com o depósito em juízo e parcelaria o restante em prestações.

O Cruzeiro e a Minas Arena ainda não haviam se manifestado aos jornais sobre a decisão do arresto cautelar até esta publicação.

O Cruzeiro tem ainda uma dívida com a União de mais de R$ 300 milhões.

Leia mais: Por que NÃO aceitamos publicidade de governos e estatais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários