Justiça manda Google tirar do ar vídeo de militante bolsonarista citado por Russomanno

Justiça manda Google tirar do ar vídeo de militante bolsonarista citado por Russomanno
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A Justiça Eleitoral mandou a Google, dona do YouTube, tirar do ar o vídeo do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio postado durante debate entre os candidatos em São Paulo e usado na mesma hora por Celso Russomanno contra Guilherme Boulos.

Russomanno –que obteve de um juiz a censura ao Datafolha, mas, segundo o Ibope, despencou nas intenções de voto para a prefeitura— disputa com o psolista a ida ao segundo turno contra o prefeito, o tucano Bruno Covas.

Segundo o juiz eleitoral Emílio Migliano Neto, “o cenário delineado pela matéria produzida pelo representado não encontra lastro nem sequer em indícios (…) permitindo-se, sem temor, de ser adjetivado de sabidamente inverídico, extravasando o debate político-eleitoral”.

O vídeo de Eustáquio acusava Boulos de ter pagado R$ 528 mil a “produtoras fantasmas” e foi acompanhado da hashtag #LaranjalDoBoulos nas redes sociais.

Notório pela divulgação de notícias falsas, o militante bolsonarista já foi preso pela Polícia Federal em junho, após suspeita de fuga do país.

Leia mais: Apoie o nosso jornalismo investigativo, analítico e independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO