Justiça manda Ministério da Saúde esclarecer, de novo, se feijão do pastor Valdemiro cura Covid

Justiça manda Ministério da Saúde esclarecer, de novo, se feijão do pastor Valdemiro cura Covid
Foto: Marcos Corrêa/PR

O juiz federal Leonardo Henrique Soares, de São Paulo, intimou o Ministério da Saúde para publicar, em até 5 dias, em seu site, um comunicado oficial informando se sementes de feijão anunciadas pelo pastor Valdemiro Santiago têm ou não eficácia para curar a Covid-19.

Em outubro, a pedido do Ministério Público Federal, a Justiça já havia determinado o esclarecimento, mas o Ministério da Saúde apenas publicou em seu site um texto contra fake news espalhadas sobre alimentos que curariam a doença, sem falar expressamente dos feijões mágicos do líder da Igreja Mundial do Poder de Deus.

“A informação veiculada apenas faz referência a não existir ‘nenhuma base científica sobre alimento que garanta cura ou tratamento da Covid-19’, deixando de expressamente referir-se à ‘eficácia comprovada do artefato (sementes de feijão/feijões) no que tange à Covid-19′”, diz a nova decisão.

O MPF quer ainda que o Google guarde os vídeos em que Valdemiro anunciou os feijões para multá-lo em R$ 300 mil por danos sociais e morais coletivos.

Leia mais: Como o candidato Artur Lira já se movimenta para escapar da Justiça valendo-se da parceria com Bolsonaro.
Mais notícias
TOPO