Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Justiça manda Sérgio Camargo explicar post sobre 'Black Ustra'

O presidente da Fundação Palmares também terá de apagar publicações com críticas a uma decisão que o impediu de participar da gestão de pessoas na entidade
Justiça manda Sérgio Camargo explicar post sobre Black Ustra
Reprodução/Redes sociais

O Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região determinou que o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo (foto), apague das redes sociais publicações com críticas à decisão que o impediu de participar da gestão de pessoas na entidade.

Desde 11 de outubro, Camargo está proibido de nomear ou exonerar funcionários. No Twitter, ele afirmou, entre outras coisas, que estava sendo censurado. 

O juiz Gustavo Carvalho Chehab, do TRT-10, também ordenou que o presidente da Fundação Palmares explique um tuíte em que Camargo diz ser o “Black Ustra”, em referência ao coronel e torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra.

Em sua publicação, Camargo escreveu: “Vou torturar sim, já que não posso nomear. Black Ustra!”. O post foi apagado depois.

Mais notícias
TOPO