Justiça mantém prisão preventiva de Paulo Preto

A Justiça Federal manteve cautelarmente a prisão preventiva de Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, ex-diretor de engenharia da Dersa apontado como operador do PSDB.

Detido pela PF no início da manhã de hoje, Paulo Preto continuará, por ora, no centro de detenção provisória de Pinheiros.

O engenheiro é acusado de se envolver no desvio de R$ 7,7 milhões nas obras do Rodoanel, que seriam destinados ao realojamento de moradores afetados pelas obras, durante o governo de José Serra.

Segundo o MPF, sua prisão foi pedida porque ele teria ameaçado uma colaboradora do processo e tentado obstruir as investigações.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 18 comentários
  1. Vamos botar pra foder juizada!! Vamos mostrar para gilmar mendes o que é empoderamento. Vamos mostrar p lixo de stf quem manda nessa porra

  2. Isonomia implica tratamento igual para todos. A alternativa é estabelecer o caos jurídico, do qual se beneficiam especialistas em pescaria em águas turvas. Como o mar não está para peixe, é melhor chamar às falas todos os possivelmente inscritos na ordem do Quadrilhão, independentemente de legenda política, real ou fictícia.
    A cleptocracia brasileira exigia um bom tranco. Vimos isso ocorrer na Africa do Sul, na Coreia do Sul e no Zimbábue. No último foi necessária uma operação conjunta de civis e militares que, segundo os porta-vozes nacionais e regionais, jamais constituiu um golpe de estado. Seja como for, vários países estão encontrando os meios para coibir a ladroagem monumental que caracteriza a cleptocracia, o governo aparelhado por ladrões em proveito exclusivo deles mesmos.