Justiça nega suspender contrato da Alesp com empresa de réu na Lava Jato

A juíza Ana Luíza Villa Nova, da 16ª Vara da Fazenda Pública de SP, negou pedido de liminar para suspender o contrato de R$ 21,1 milhões assinado pela Alesp com a empresa de um réu na Lava Jato, informa Fabio Leite na Crusoé.

A contratação da Rental Locação de Bens Móveis, que pertence a Giovane Favieri, prevê a catalogação e o arquivamento de fitas da TV Alesp por três anos.

Favieri é acusado de participar de um esquema envolvendo um empréstimo do Banco Schahin a José Carlos Bumlai para pagar dívidas de campanha do PT em Campinas –ele nega as acusações.

O advogado Rubinho Nunes, um dos coordenadores do MBL, havia entrado com ação popular na Justiça de SP pedindo a suspensão imediata do contrato.

Depois de ouvir o MP-SP, contrário à suspensão do contrato, a juíza negou a liminar, afirmando que a contratação foi feita mediante licitação sem que houvesse “qualquer indício de irregularidade do procedimento”.

Leia também: A estreia do ex-procurador da Lava Jato na Crusoé.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO