Kajuru diz que governo "não comprou o Congresso de forma igualitária" e "provocou ciúmes"

Kajuru diz que governo “não comprou o Congresso de forma igualitária” e “provocou ciúmes”
Foto: Pedro França/Agência Senado

Jorge Kajuru (Cidadania) disse a O Antagonista acreditar que Rodrigo Pacheco teria o apoio da maioria dos pares, caso decida não instalar a CPI da Covid, destinada a investigar crimes cometidos pelo governo federal durante a pandemia.

Kajuru, que foi o segundo signatário da CPI, chamou Pacheco de “o novo office boy do Planalto, empregado do presidente da República”.

“Será difícil. Mas já há uns atritos na base dele. O governo, ao querer agradar todo mundo, comprar todo mundo no Congresso, não comprou de forma igualitária. E isso provocou o quê? Provocou ciúmes, né, chefe? Um já começou a saber o que o outro ganhou.”

Não existe transparência alguma na distribuição de verba extra aos parlamentares, feita pelo governo federal sem qualquer critério.

Como registramos, Eduardo Pazuello vai participar de audiência no Senado logo mais, a partir das 15h. Pacheco sinalizou que o desempenho do ministro da Saúde poderá ser determinante para a decisão de instalar ou não a CPI.

“O ministro vai sofrer hoje”, afirmou Kajuru.

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que tem coragem de fiscalizar TODOS os poderes
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO