KAKAY APRESENTA DEFESA CONTRA RESCISÃO DE ACORDO DA JBS

O advogado Kakay já protocolou no STF a defesa contra a homologação da rescisão do acordo de colaboração premiada de Joesley Batista e Ricardo Saud.

No documento, ele alegou que não há precedentes no Brasil para o que aconteceu com a JBS e citou o caso Stolt-Nielsen (leia aqui), nos EUA, em que a Justiça manteve o acordo após violação semelhante às cometidas pelos executivos da JBS.

Caberá agora ao ministro Edson Fachin decidir se confirma a rescisão ou mantém o acordo e repactua seus benefícios.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 14 comentários
  1. Kakay, não é preciso ter precedentes em determinada ação na justica brasileira para que não seja aberta uma ação de reversão ou de rescisão contratual para mudar uma decisão ou até cancelar acordos já feitos e em andamentos, a lei das delacoes já é mais que explícitas, bem como o CPC para que se rescinda ou revogue uma delação premiada independenteme de precedentes existentes ou não, advogado Babaca!! Isso é argumento de quem não tem argumento. Esse tipo de argumento chama-se juridiquês malandro, é uma forma de passar para opinião pública que por não existir um precedente não se pode fazer-se cumprir a lei. Ora, vai a PQP, Kakay!!!

  2. kaikai tem todo o direito de tentar, afinal são R$ 100 milhões.
    Dá para comemorar todo mês o aniversário em Portugal.
    Mas tem um pequeno detalhe, a grana que os carniceiros ganharam na Bolsa e na transações com dólares, após a delação, é que os levou pra cadeia.