Kibe Loco

Antonio Tabet, o Kibe Loco do Porta dos Fundos, mandou uma mensagem para O Antagonista.

Ele lembrou que, em 2006, a Petrobras deixou de exercer o direito de compra de 30% da Braskem, mantendo a empresa sob o controle da Odebrecht.

Dois meses depois, o Braskem Employee 4 (Marcelo Odebrecht) conversou com o Braskem Employee 2 (Pedro Novis) sobre a necessidade de se criar um fundo da própria Braskem no departamento de propinas da Odebrecht.

Nas planilhas da empreiteira, há Kibe 1, Kibe 2 e Kibe 3, mas não há – é claro – Kibe Loco.

Faça o primeiro comentário