Laudo inicial aponta que João Alberto morreu asfixiado

Laudo inicial aponta que João Alberto morreu asfixiado
Foto: Reprodução

O Instituto Geral de Perícias do Rio Grande do Sul apontou possibilidade de asfixia como causa da morte de João Alberto Silveira Freitas, espancado até a morte ontem, por dois seguranças, num supermercado do Carrefour em Porto Alegre.

Segundo o G1, ainda outros exames laboratoriais devem ser realizados nos próximos dias para atestar a causa da morte.

O corpo foi levado aos Departamentos de Criminalística e Médico-legal na noite de ontem, após o espancamento. A liberação ocorreu na tarde de hoje.

Um amigo de João Alberto Silveira Freitas disse ao G1 que ele “gritava que não conseguia respirar” enquanto os seguranças o agrediam.

“Deram um mata-leão nele, asfixiaram ele, pessoal pedindo para largarem ele, para deixar ele para respirar, porque ele gritava que não conseguia respirar, eles não largaram. Quando largaram, ele já estava roxo, já estava sem respirar.”

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO