Lava Jato: a diferença entre Barusco e Gonçalves

Como dissemos mais cedo, Roberto Gonçalves e Pedro Barusco apresentam várias semelhanças em suas carreiras na Petrobras e fora dela.

Barusco, no entanto, foi mais prudente depois que a Lava Jato começou a levar seus primeiros alvos para a cadeia. Procurou o Ministério Público Federal, assumiu crimes e devolveu quase US$ 100 milhões de propinas acumuladas. Ao se antecipar à Justiça, livrou-se da cadeia.

Gonçalves parece ter acreditado que nunca seria pego. Chegou a ficar dez dias preso em 2015, em uma das fases da Lava Jato, mas negou qualquer irregularidade. Agora, com as informações reveladas pelas autoridades suíças, que o investigavam por lavagem de dinheiro, foi novamente para a cadeia.

Paulo Roberto Costa havia cometido o mesmo erro. Preso pela primeira vez, negou tudo e conseguiu ser solto. A liberdade, porém, só durou até que as mesmas autoridades suíças repassassem informações de suas conas secretas no exterior.

Faça o primeiro comentário