Lava Jato agora busca provas no exterior

Como noticiamos mais cedo, a Lava Jato cumpriu em Lisboa cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Mário Ildeu de Miranda, apontado pela Lava Jato como operador financeiro do MDB.

Miranda foi alvo da Operação DéjàVu, deflagrada em maio. Segundo as investigações, o operador repassou a políticos do MDB e do PT mais de US$ 56,5 milhões em propina do contrato PAC-SMS da Odebrecht com a Petrobras.

Na véspera da operação, ele viajou para Lisboa levando “quatro grandes malas de viagem e seus dispositivos eletrônicos”, como HDs, pendrives e celulares. As buscas de hoje foram para tentar recuperar esse material.

Segundo o procurador da República Júlio Noronha, integrante da força-tarefa Lava Jato em Curitiba e que acompanhou as buscas em Lisboa, a operação de hoje “consolida uma nova perspectiva das investigações: ‘Vamos atrás das provas onde elas estiverem. As fronteiras nacionais não impedem as investigações. Como as medidas cumpridas evidenciam, a realidade é que o Ministério Público Federal, com o auxílio de autoridades estrangeiras, hoje busca não apenas bens e valores mantidos no exterior, mas provas dos crimes cometidos no Brasil'”.

Além de Noronha, participaram da operação em Lisboa o delegado Felipe Hayashi e o agente Tiago Preto de Souza.

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Pedro disse:

    Lisboa é? Te cuida Beiçola que logo os "homi" estarão aí batendo na tua porta as cinco da manhã!

Ler comentários
  1. Edu disse:

    No Brasil só tem Gilmar bacana. O grande problema é se em Portugal tiver um Gilmar Safadão.

  2. RENATO disse:

    Ae chega aqui os malditos Gilmar, Tofoli, Levandowiski e demais abutres do STF soltam os caras e angavetam processos...

  3. Getulio disse:

    Seguir a pista da grana. Assim se pega mico com a mão no visgo. Claro, pode-se sempre ser acusado de exibir excesso de provas materiais, mas é sadio presumir umas normas de racionalidade.

  4. Lili disse:

    E o caderno vermelho do irmão de José D.? em uma das páginas, estava escrito o nome “LULA” associado às inscrições “DEPÓSITO AVIÃO” e “PAREDE 450 QUINTA”. Nada de investigação?

  5. Noely disse:

    56,6 milhões de dóllares, e estes brsasileiros miseráveis ainda acham que o Lula é santo. O maior entrevero desse país é ter um povo taõ tolo.

  6. Antonio disse:

    Porque não seguraram o delinquente aqui?? imaginem se elle ainda tem alguma prova escondida.

  7. Maria disse:

    A Lava Jato deveria aparecer muito esta semana para abrir os olhos desses incautos, que esquece as coisas rápidos.

  8. Jandir disse:

    Mais de duas centenas de milhões de brasileiros sendo roubados por alguns milhares de marginais infiltrados na política e em cargos do estado. O massacre de uma nação por bandidos.

  9. Marilene disse:

    Tem crime das quadrilhas PT, PSDB, MDB, PP e satélites para apurar por uns 500 anos!

  10. Luiz disse:

    Já que a Polícia Federal esté em Lisboa, é muito importante para os brasileiros de bem, que não pertence ou apoia a ORCRIM, como são as contas bancárias do Beiçola e seus laranjas.

  11. Almanakut disse:

    Visitem a Universidade de Coimbra, a que deu diploma de doutor honoris para BANDIDO, na época em que a amante dele entrou com 32 milhões de euros quando Portugal estava em crise!

  12. AntiPetralha disse:

    comecem por investigar o apartamento milionário do bocarra em lisboa que, por coincidência é vizinho ao dum investigado na lavajato.

  13. Alessandro disse:

    E a quinta de Caiscais, hein? Franklin Martins não estava por lá, não?