“A Lava Jato corre grande risco”

“A Lava Jato corre grande risco depois das eleições”, disse Deltan Dallagnol, em entrevista ao Estadão. 

E mais:

“Enquanto o Congresso Nacional estiver cheio de investigados, a tendência é que ataquem as investigações aprovando leis contra elas. É o que aconteceu na Itália e é o que já tentaram fazer por aqui algumas vezes quando tentaram passar a anistia de caixa 2, uma lei de abuso de autoridade que amarrava investigações e projetos que impediriam delações. Neste fim de ano, quem perder o foro privilegiado pode entrar em desespero e os demais podem se sentir confortáveis para aprovar leis impopulares porque só haverá novas eleições depois de quatro anos.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 55 comentários
    1. Amoêdo, Novo?Amoêdo foi um dos construtores do império conhecido hoje como Banco Itaú, com Armínio Fraga (BCentral de FHC) e Fernão Bracher (BCentral de Sarney)!A serviço do esquerdista George Soros!!

    2. Vou entrar no site de Amoedo e relatar que estão fazendo calúnias contra Bolsonaro aqui no site. Afinal, ele é o “ético”. Mav`s dele não podem estar sendo orientados a fazer isso não é?

    1. Considerando que o BOLSONARO é um dos que aí estão, no Congresso, devo entender que não devemos votar nele… 😉 Só o NOVO não é mais do mesmo.

    1. O Bolsonaro se aliou com investigados na Lava Jato, ele terá q retribuir..Amoedo tem sim compromisso com lava jato e vai além, quer justamente evitar corrupção,diminuindo o gasto com dinheiro público

    1. O cara que fez alianças com investigados na lava jato, ou seja, corruptos… você acha que o Bolsonaro não vai ter que retribuir essas alianças?

  1. O Brasil só tem um jeito: Execução sumária de todos os políticos atuais, sem isso esqueçam de Bolsonaro, Mourão e cia., serão facilmente cooptados pelo sistema ou como dizem pelo “mecanismo”, simples.

    1. Leal: Certo. Certo… E, novamente, não deixe de tomar os remedinhos. Eles fazem os dinossauros e os demônios desaparecerem e evitam a sua escalação para o time dos Napoleões de hospício. Valeu?

    2. Eduzinho, nada de “paredón”, munição custa caro, corda mesmo, reutilizável centenas de vezes, nadica de Fidel, sou mais uma “Indonesian Communist Purge”, uma espécie de politicídio, que tal?

    3. Leal: Certo. Certo. Não vamos discutir, verdade? E não deixe de tomar os remedinhos que o doutor passou, Ok? Se você os tomar, aqueles dinossauros e demônios que o assombram desaparecem. Valeu?

    4. Ou seja, você propõe uma ação idêntica à de Fidel Castro em Cuba, com o fuzilamento sumário dos opositores no “paredón”. Sensacional. E, pelo visto, anda por aí sem tomar medicação adequada…

  2. É a NOSSA democracia, não é Sr. Dallagnol? Seus prognósticos estão corretos e é isso mesmo que vai acontecer… Paciência. Depois dessa cambada eleita, pouco podemos fazer, não é?

  3. Por isso que Jair Bolsonaro cresce e que o psl terá 30-35 parlamentares, dentre os eleitos, e reeleitos. A perspectiva é até de alta. Que todos os partidos que não sejam pt, psdb, e pmdb, cresçam.

    1. Dentro desses parlamentares aliados ao Bolsonaro, temos investigados na Lava Jato… essa eleição vou tentar algo Novo, vou de Amoedo 30

  4. Triste ter que vigiar os políticos do Congresso Nacional diuturnamente. É cansativo, desgastante, mas necessário. Como são bandidos, podem tentar um golpe na Lava Jato a qualquer instante.

  5. E lá vem Deltan “Jejum e Oração” Dallagnol com as suas teorias da conspiração e já assumindo que quem é investigaso é necessariamente culpado. E depois reclama quando é qneuqdrado…

    1. Edu: acredito que seja apto a entender que a discussão iria longe (dica: “moral” Google). Se bem que acreditei que fosse apto a entender a brincadeira do “arauto da discordância moral”, mas…

    2. Thomas: Moral não é um conceito relativo e, portanto, dela não se discorda e nem com ela se concorda. Ela existe ou não. Obrigado.

    3. Thomas: Viu? Esta melhorando! Fora o “tem” que, neste caso, (“pessoas”), passa à terceira pessoa do plural, leva acento e vira “têm”. Mas não desista! Persevere! Você vai chegar lá!

    4. Edu: é preciso mesmo muita perseverança da minha parte para escrever para pessoas que tem vocabulário amplo e compreensão acanhada. Tente reler algumas vezes, talvez consiga entender. Tudo é possível.

    5. Thomas: 1) Dislexia não é analfabetismo 2) Seu erro não foi só no “têm”: a pontuação foi egregiamente torturada e a lógica, ignorada. Mas persevere. Tudo é possível. Um dia você conseguirá. Obrigado.

    6. Eduardo: de nada! (E aproveitando os caracteres disponíveis, pergunto: Como considera analfabetismo funcional meu erro no “têm”, devo te considerar disléxico pelo “investigaso” acima?)

    7. Thomas: Não havia ironia no seu texto. E não use “têm” em “têm culpados que não deixam investigar”. Parece coisa de analfabeto funcional e gera ironia. Use “tem” ou “há culpados”. Obrigado.

    8. Eduardo: Talvez vc não tenha entendido a ironia, sei do processo legal. Mas vc sabe bem que têm culpados que não deixam investigar. Só paródia do seu texto (lamentável, parece coisa do capacho do GM)

    9. Jaqueline: Evitemos teorias da conspiração urdidas por fanáticos, assim como pleonasmos. Se a realidade é “límpida” ela já é, por definição, “cristalina”, e vice-versa. Obrigado.

    10. Thomas: Só se pode ser culpado depois de julgado. E isso vem depois de ter sido investigado e uma denúncia aceita por um tribunal. Portanto, não há “culpados não devem ser investigados”. Obrigado.

    11. E lá vem Eduardo “São Todos Inocentes” Puxassaquista com suas teorias de perseguição e já assumindo que os culpados não devem ser necessariamente investigados. E depois reclama quando é zoado…

  6. Resumindo: Em se tratando dessa corja nojenta de políticos se ficar o bicho come, se correr o bicho pega… De toda forma cumpre-nos o papel de enxotá-los na esperança de dias melhores.