Lava Jato investiga 4 milhões em propina a Vital do Rêgo para blindar OAS em CPMI

Lava Jato investiga 4 milhões em propina a Vital do Rêgo para blindar OAS em CPMI
Foto: Flickr/MDB Nacional

A nova fase da Lava Jato, deflagrada mais cedo, investiga o pagamento de R$ 4 milhões em propina a Vital do Rêgo, ministro do TCU.

São cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em Brasília e na Paraíba.

Vitalzinho teria recebido R$ 3 milhões de Léo Pinheiro, então presidente da OAS, para blindar a empreiteira na CPMI da Petrobras, em 2014, presidida pelo então senador do MDB.

Segundo o MPF, “as provas colhidas ao longo da investigação mostram que o pagamento da mencionada quantia pela OAS foi feito por meio de, pelo menos, dois modos diferentes: a celebração de contratos fictícios pela OAS com a empresa Câmara e Vasconcelos para viabilizar a entrega de R$ 2 milhões em espécie em benefício de Vital do Rêgo; e a celebração de contrato superfaturado pela empreiteira com a Construtora Planície para o repasse de R$ 1 milhão ao ex-Senador.”

Outro R$ 1 milhão teria sido entregue pela OAS ao Diretório Nacional do MDB para financiamento da campanha de Vital do Rêgo.

Leia mais: As empreiteiras da era Bolsonaro
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários
TOPO