Lava Jato na órbita de Dilma

O depoimento de João Santana já teve um primeiro efeito: obrigou Dilma Rousseff a admitir que sua campanha pode ter sido bancada com dinheiro sujo.

Mas isso não é nada.

Petistas disseram a Gerson Camarotti que João Santana, em sua delação, “pode fazer um estrago envolvendo não só as campanhas de Dilma em 2010 e 2014, revelando novos fatos, mas também na campanha de Lula à reeleição em 2006”.

Os mesmos petistas disseram também que, “seja qual for o resultado da votação no Senado, a Lava Jato entrou na órbita de Dilma Rousseff de forma definitiva”.