Lava Jato no Rio pede restituição de R$ 230 milhões de delatores à União

O MPF no Rio pediu que a Justiça autorize a transferência de dinheiro que está em contas bancárias de delatores a contas judiciais e a venda de 33 imóveis para restituir à União R$ 230 milhões. O pedido foi feito ao juiz Marcelo Bretas.

O dinheiro e os imóveis pertencem ao doleiro Dario Messer e sua esposa, Rosane, e a Rafael Libman, ex-genro de Messer. De acordo com o MPF, eles fizeram acordo de delação premiada com a Lava Jato e renunciaram aos bens – também renunciaram a bens no Paraguai e nos Estados Unidos, e o MPF já fez pedidos de cooperação internacional para reaver o dinheiro, os imóveis e obras de arte.

Se Bretas aceitar o pedido dos procuradores da Lava Jato, os imóveis irão a leilão judicial.

Entre os imóveis de Dario Messer estão uma cobertura e duas salas comerciais no Leblon, sete apartamentos e um terreno na Barra da Tijuca, uma casa na Lagoa e um apartamento em Copacabana. Rosane Messer tem duas salas comerciais no Leblon e um apartamento em Ipanema.

Já Rafael Libman abriu mão de oito imóveis no Recreio, três na Barra da Tijuca, três em Botafogo, um na Vila Isabel e um no Leblon.

Leia mais: Crusoé revela o mecanismo no STF.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler comentários
TOPO