Lava Jato poupou a “madrinha de bateria” do tesoureiro do PT

O MPF não incluiu Viviane Rodrigues, madrinha de bateria da escola de samba Estado Maior da Restinga, na lista de denunciados da Operação Abismo.

Os procuradores optaram por não denunciar, por ora, nenhuma das pessoas físicas beneficiárias finais de repasses do esquema.

Viviane já declarou à imprensa que não tinha conhecimento da origem do dinheiro que recebia de Paulo Ferreira, o ex-tesoureiro do PT.