ACESSE

Legalização de jogos pode financiar Ministério da Segurança Pública

Telegram

A bancada da bala espera que o Planalto recrie até outubro o Ministério da Segurança Pública e procura um jeito de impulsionar o orçamento da pasta.

O Antagonista apurou com deputados da bancada que Jair Bolsonaro pretende dividir a pasta comandada por André Mendonça após o Congresso aprovar a autonomia do Banco Central.

Seria uma forma de afastar o presidente do BC, Roberto Campos Neto, da lista de 23 ministros para abrir lugar para um novo titular.

A recriação da Segurança Pública não tem muito apelo entre as lideranças partidárias, porque o governo não prevê uma dotação orçamentária para o ministério. A expectativa é que a pasta, se for recriada, seja abastecida somente por remanejamentos na Esplanada e emendas parlamentares.

Com este cenário, a bancada da bala avalia usar um PL, de Ciro Nogueira, sobre a legalização de jogos de azar para abastecer o orçamento do novo ministério.

A ideia é liberar o funcionamento de cassinos e o jogo do bicho. Os recursos provenientes de impostos seriam integralmente destinados para o Ministério da Segurança Pública.

A legalização dos jogos de azar como forma de financiar a nova pasta ainda não ganhou força no Planalto. Há forte resistência da frente evangélica, que já se posicionou contrária à liberação no ano passado.

Leia mais: A 'paz conveniente' reina em Brasília

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 27 comentários