“Lei 51” para salvar orçamento

Nelson Barbosa e Joaquim Levy tiveram uma ideia brilhante para tentar reequilibrar as contas públicas: elevar a carga tributária. Bebidas quentes, como uísque, cachaça e vinho, estão entre os produtos atingidos. A proposta já ganhou o apelido em Brasília de “Lei 51” ou “Imposto da Pinga”.

O governo também cobrará IOF sobre as operações de crédito do BNDES e vai “rever” a desoneração de PIS/COFINS de computadores, smartphones e tablets – que já são os mais caros do mundo.

Mas, não se enganem, é a tributação sobre a cachaça que vai salvar o Brasil.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200