Lei Seca

Osmar Terra, futuro ministro da Cidadania, quer limitar o consumo de álcool.

Ele disse para O Globo:

“A maior parte dos acidentes e mortes causadas por pessoas embriagadas acontecem sempre depois da meia-noite. Acho que podemos colocar alguns limites para venda de bebidas em lugares mais violentos. Não precisa ser em todo o país. Dá para mapear a violência. Há lugares que têm mais homicídios. A experiência de Diadema está publicada em livros. Reduziu muito o número de homicídios. Era a cidade que mais tinha homicídios em São Paulo e hoje é das que têm menos. A bebida ajuda, né. Diadema colocou até meia-noite, uma da manhã o limite. Depois disso, não se pode vender.”

Ele citou o caso da Islândia:

“Antes de sair do governo Temer, fui à Islândia conhecer o programa de juventude que mais reduziu o consumo de drogas na Europa. Eles saíram da juventude que mais usava drogas para a que menos usa hoje. O eixo principal é o esporte, a música e a dança. Ele mantém o pessoal permanentemente ocupado. É claro que é um país de 500 mil habitantes. Eles têm circunstâncias diferentes. Não deixam expor bebidas alcoólicas em nenhum lugar, têm um toque de recolher. Depois das 22h, jovens com menos de 18 anos não podem andar sozinhos na rua. Claro que é uma realidade bem diferente. Mas aqui, por exemplo, se reduzir o horário de venda de bebidas alcoólicas em restaurante, em bar, é uma coisa que se pode pensar. Podemos fazer junto com o Moro, na Justiça, uma política de redução da violência.”

Temos uma chance única de começar a limpeza do Judiciário. LEIA AQUI

Temas relacionados:

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 200 comentários
  1. Seria impraticável proibir em todo e qualquer lugar, seja em que horário for… talvez, proibir a venda de bebidas ao menos em postos de gasolina, tarde da noite, poderia evitar problemas.

    1. Toque de recolher ???? você está maluco, isso é impossível de se fazer, se pega São Capital por exemplo, não tem policial suficiente pra impedir assaltos, quanto mais fazer toque de recolher.

    1. Não vou contar a hist. do que morreu pq vcs não acreditariam, achariam que estou mentindo! Ele foi maltrato pela família da esposa!

    2. não vou contar os detalhes dos dias desses sobreviventes até hj, são tristes , horríveis, deprimentes, angustiantes, sofridos, o pior filme desse tipo, a realidade é inimaginável!

    3. combinamos com ele para não pegar o ônibus após as 21 hs, com muito custo ele ouviu até os 12 anos, ele ligava! depois dos 12 anos era rezar, pq às vezes ele chegava à 2 da madrugada!!!!!

    4. deixou de ligar qdo tinha 6 anos, aí pegava o ônibus e ía pra minha casa,ele morava em frente a pior favela Niterói-RJ, na Alameda, qdo não estávamos ficava na portaria, não existia cel naquela

    5. sobrinho 30 anos, qdo tinha um 1 1/2 ano ensinei a discar telef d minha casa! Minha cunhada largava ele só para ir atrás do meu irmão, ele aprendeu a falar – Tia me pega, tô sozinho!

    6. minha mãe vivia nas clínicas de recuperação para visitar os meus irmãos durante anos, o filho do vivo vai a psicólogos até hoje , tem 30 anos, a filha do que morreu, tb está em tratamento, tem

    7. o que está vivo, minha cunhada vai em todos os bares pedindo para não venderem bebida pra ele, os donos falam que o problema é dela, ele quer $

    8. Um irmão morreu em 2014 excesso beber(infarto)! outro irmão já tem prob pela bebida,vive pelas esquinas bêbado! O que morreu vivia em hospitais, destruiu a família

  2. Campanhas educativas nas escolas e universidades mostrando o mal que o alcoolismo habitual causa no organismo também ajudariam muito a conscientizar o problema, como aconteceu com o fumo…

    1. Cômico quando um petralha, o símbolo máximo da vanguarda do atraso, aponta o dedo para “experiências já fracassadas”! Um “pogressista” como ele, tem de se submeter previamente à sua crença

    1. O idiota. La nos EUA não se pode vender bebida alcoólica após as 2 hrs da manhã. Em pouquíssimos lugares até as 4 hrs. Não fala idiotice babaca. Vai estudar.

  3. …pelo amor de Deus!…não vamos voltar ao século passado.Uma polícia bem equipada,treinada e paga.Escolas de tempo integral,professores selecionados e pagos.Festivais/competições esportivas.

  4. Tolerância zero com a contravenção, o crime, o coitadismo e o esquerdismo combinado com a propagação da cultura do trabalho, poupança, esforço individual, patriotismo e a Palavra. Evolução cu

  5. Mais Estado? Palamordedeus. Há 30 anos estive em Londres. Na época vigia essa bobagem de encerrar venda de bebidas à meia-noite. Resultado? Todo mundo caindo de bêbado na rua à meia-noite e um m

    1. Nos EUA e proibido vender bebida depois das duas. E o resultado foi excelente em redução de acidentes e violência. Então parem de falar bobagem.

    2. … o povo bebe umas, abastece o carro, e sai bêbado pras festas, pra casa, e acontece as tragédias pra pessoa, ou pra terceiros inocentes.

    3. Proibir a venda em todo e qualquer lugar é complicado. Insano. Mas ao menos em postos de gasolina seria possível, creio. É onde muitos acidentes começam.

    4. Concordo.Menos Estado e mais Segurança Pública,escolas de tempo integral.Muito esporte e competições físico-intelectual.Chega de socialismos disfarçados(Esquerda e direita-Comunismo e Fascismo).

    5. É claro que a lei foi revogada. É uma estupidez. Não funciona ( é só procurar no google Sr. Osmar Terra) e não foi pra isso que votei no Predidente Bolsonaro.

  6. Está certo! O Cachaceiro de Curitiba incentivou o consumo de álcool e drogas ilícitas para dopar o povo. Deu no que deu. Cervejaria Petrópolis, Itaipava e Cracolândia. Tudo prosperando na era PT.

  7. Não viaja. Porr@ de lei seca já é estúpida no trânsito e onde existe. O que não mata é educação do cidadão. O resto é conversa. Lei seca do trânsito já é idiot@, imagina mais essa agora.

    1. Ao menos proibir a venda de bebidas em postos não seria uma boa? Acredito que ao menos a violência no trânsito diminuiria. Diminuir em todo e qualquer local é insanidade.

    1. … e teria que haver punições mais severas ainda pra quem for pego bebendo e dirigindo, ou consumindo quaisquer delitos sob efeito de álcool.

    2. Proibir em todo e qualquer lugar feriria a liberdade. Mas eu penso que proibir a venda em postos de gasolina, ou nas proximidades deles, e na beira de BRs, seria algo a se pensar.

  8. Islandia Ministro ? Aí não vale né ? Tem 320 mil habitantes( 94% nas cidades). É do tamanho em populaçao de Governador Valadares. SÓ COM UM DETALHE : É o SEXTO em IDH do Mundo. Vai fazer no Rio

  9. Ao ler o título pensei outra coisa. Realmente é inteligente discutir isso. Outro exemplo é Londres que fecha os pubs as 11 horas. Algo a se pensar junto com fortes campanhas educacionais.

    1. Nunca vi campanhas publicitárias darem certo neste Pais. Serviram para lavar dinheiro e enriquecer agencias de comunicação.

  10. Porque não limitar a venda a partir das 23:30? Em alguns países da Europa, vc não pode nem andar de bicicleta alcoolizado e se estiver andando embriagado pode ser recolhido pela polícia.

  11. Vamos começar importando os valores da juventude da Islândia. Depois seu respeito à Lei. Vai funcionar. Se realmente tivesse preocupado proibia a venda de bebida alcoólica em postos de gasolina.

    1. Proibir vendar em todos locais seria uma insanidade. Mas ao menos em postos de gasolina, ou próximos a eles, seria uma boa alternativa. Diminuiria muito a violência no trânsito.

  12. Começará mal. Se esta fosse a solução não existiria mais bêbados no trânsito. Ele tem memória curta, ou ignora (o que é pior) a lei Paulista que proibia a venda de álcool ao longo das estrad

  13. O que precisa ter é uma tolerância para você poder ir a uma pizzaria com sua mulher e poder tomar uma taça de vinho e não ser enquadrado como embriagado ao volante igual a quem passou a noite be

    1. Concordo plenamente com voce, o policial deveria atestar quem tem condição de dirigir quando bebeu pouco, e pena muito severa para quem dirige sem condições.

  14. 🇧🇷 Osmar terra VTNC e aliás vc nem votou em bolsonaro, eu bebo pouco tem semana que nem bebo mais é meu direito, não quero político ladrão tolhendo minha liberdade. Osmar VTNC!

    1. Acho que ele falou em bairros violentos. Se ele estiver falando só de bares, não seria algo a se pensar em por em prática? O consumo continuaria em restaurantes, supermercados, e na própria.

  15. 🇧🇷 Vai tomar conta da sua vida, aqui é Brasil já temos leis rigorosas para quem bebe e dirige, ele não tem autoridade para me proibir de beber e ainda vai ser demitido rapidamente.

    1. Qual o mal de restringir a venda, ao menos em bares e bairros com alto grau de violência, de bebidas alcoólicas?

    2. Leis rigorosas ? Olha o caso daquele assassino do Paraná que matou dois jovens em 2009, arrancou a cabeça dos dois com o carro. Responde em liberdade.

  16. A velha tentativa do poderoso estado de controlar tudo e todos. Chega. Será preciso EDUCAR para a responsabilidade individual. Para os renitentes, penas severas (que sejam cumpridas, é claro.

  17. Ele deu um bom exemplo, Islândia que ao invés de reprimir atacou o problema e pensou em fazer ao contrário. Ao invés de atacar a raiz do problema, coloca a culpa na bebida e incentiva o consumo.

  18. Quando eu morava na Austrália era desse jeito. Se você fosse pego na rua pela depois de um determinado horário você tinha que se explicar pra polícia e depois eles te acompanhavam até em casa.

  19. Não se está falando em proibição….mas sim em limitação do horário…muito justo…jovens irão mais cedo pra casa…e o silêncio após à meia noite faz muito bem pra quem precisa levantar c

  20. Por que nunca comparam as qualidade de vida, salário, estradas, empregos, saúde, educação, transporte público, impostos, nível de corrupção, dos países de primeiro mundo com o Brasil.

    1. Pq esses políticos sempre querem copiar as leis que endurece contra a população, mas nunca copiam as leis que beneficiam a população.

    1. O ministro só falou em restringir a venda em bairros violento, depois de altas horas, pra tentar diminuir a violência, creio. E talvez fosse só em bares. Supermercados seguiriam, talvez.

    2. Na maior democracia do mundo não se pode beber na rua. Alessandro. vai se informar…Aqui seria tratado como ditadura. Mas muitos problemas são evitados…

  21. Já quer criar outro negócio para traficante. Isso ai que é business development minister! devia ir pro lugar do Guedes – proibe tudo, tudo vira informal e assim os impostos caem de vez. VTNC

    1. A ideia parece ser melhor ainda. Restringir a venda, ao menos em bares de bairros violentos, de álcool, depois da meia noite. Lojas de conveniência, supermercados, talvez pudessem.

  22. Impressionante como esquerdopatas se acham no direito de controlar a vida de todos. Eles têm motorista particular pagos com nosso dinheiro, e podem se refastelar nos bons vinhos. Nós não.

    1. Mas trata-se de um controle em áreas de violência alta. Controle na venda de bares, pelo menos. Supermercados poderiam continuar vendendo. Mas bares, talvez não.

  23. Ate que enfim. Basta viajar para países desenvolvidos para se ter uma noção exata de como estamos atrasados na tolerância ao consumo de álcool. Proibir nunca, mas limitar a venda em certos horár

    1. No caso, o ministro não está discutindo bobeiras. Em áreas com autos níveis de violência e insegurança pública, um maior controle na venda de álcool poderia vir bem a calhar.

  24. Quando se fala em descriminalizar a maconha todos acham um absurdo. Quando se fala em lei seca, também acham absurdo. Brasileiro continua com sua hipocrisia, por isso o país não evolui.

    1. Eu acho que implantar um controle de venda de álcool, depois da meia noite, em locais, bairros mais violentos, pode funcionar. Tentar não vai fazer mal a ninguém.

    1. É claro que implantar isso em todo o país seria exagero. Mas em bairros com altos índices de violência seria algo a se pensar, creio eu. Uma lei seca mais braba.

  25. Excelente. O mais aparece é abobado com cerveja na mão e umas barangas do lafoachando que é malandragem. As propagandas venderam essa imagem durante décadas. Só que as mulheres da TV são bonita

    1. … mas o consumo em locais públicos, no que tange à venda em bares. Supermercados é outra história. Mesmo assim, deveria haver algum choque de gestão.

    2. Eu penso que o ministro pode estar certo. Limitar, em áreas com grande foco de violência, o consumo de álcool, seria uma boa.

    3. Na maior parte dos países ricos a “noite” começa às 6 da tarde e termina à meia noite, no máximo. Não há mão de obra barata para ficar trabalhando de madrugada como aqui.

  26. Não é preciso fazéer isso, basta ter leis sérias e violentas e uma justiça/juízes que não sejam bolivarianos e meter em cana quem quer que seja pego alcoolizado dirigindo.

    1. Sim, é verdade. Mas, talvez, uma imposição de ordem, em lugares mais violentos, com leis secas mais brabas, seria algo a se pensar, não?

    1. Aí é diferente. Casa é casa. A pessoa pode fazer estoque. Mas impor horários sobre a venda, em áreas violentas, poderia ser algo a se pensar. Repito, áreas violentas. O álcool ajuda.