Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Leia a carta aberta lida contra Aras na sessão do Conselho Superior do MPF

Leia a carta aberta lida contra Aras na sessão do Conselho Superior do MPF
Divulgação/PGR

Em “carta aberta” lida hoje, o subprocurador-geral da República Nicolao Dino disse que as falas recentes do PGR, Augusto Aras, “alimentam suspeitas e dúvidas na atuação do MPF, inclusive no próprio processo de eleições internas”. “Defender as prerrogativas e os instrumentos de atuação institucional não é sinônimo de corporativismo”, diz o documento.

Leia AQUI a carta.

A carta é assinada por Nicolao Dino e pelos subprocuradores José Adonis Callou de Sá, Luíza Frischeisen e Níveo de Freitas Silva Filho. Eles acusam Aras de desestabilizar o Ministério Público Federal com suas falas contra a Lava Jato e contra a eleição de procuradores-gerais por meio da lista tríplice organizada pela Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR), uma entidade de classe.

“Um Ministério Público desacreditado, instável e enfraquecido somente atende aos interesses daqueles que se posicionam à margem da lei.”

Em live esta semana com advogados lulistas, Aras disse que havia chegado o momento de “correção de rumos para que o lavajatismo não perdure”.

Depois da leitura da carta de Dino, Aras, irritado, disse que tinha provas de irregularidades cometidas pelas forças-tarefa da Lava Jato.

O procurador-geral disse ainda que as eleições para PGR por meio de lista tríplice eram “fraudáveis”, conforme auditoria da Controladoria-Geral da União.

A carta lida hoje por Nicolao Dino nega irregularidades na Lava Jato e nega fraudes nas eleições da ANPR.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO