ACESSE

"Lembra os tempos em que queimavam livros", diz Moro após cancelamento de palestra

Telegram

Acompanhe nossas notícias também pelo Google Notícias.

Acesse nossa página no serviço de notícias do Google e clique em SEGUIR ou no ícone

Um dia depois de ter sua palestra cancelada na Argentina, Sergio Moro disse ao La Nación que “houve um misto de intolerância e de pressão política” para que sua participação não fosse realizada.

O evento seria promovido pelo Centro de Estudos sobre Transparência e Luta Contra a Corrupção, da Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA).

“Esse tipo de situação de impedir palestras me fez lembrar dos tempos em que queimavam livros”, afirmou.

“Não me parece a postura mais apropriada do ponto de vista da tolerância.”

Logo após a divulgação do evento, dirigentes kirchneristas assinaram uma carta em repúdio à participação de Moro.

Leia também: EXCLUSIVO: MORO ATACA

Comentários

  • Eduardo -

    Os fanáticos de todas as mãos copiaram isso da Idade Média, da religião. Fazem isso com todas as Ciências desenvolvidas pelo Sapiens. Obscurantismo da liberdade, da "pregação do faça a coisa errada.

  • Maria -

    TURMA DO LULA!!!

  • Valdomiro -

    Estão queimando livros nesse momento aqui no Brasil Moro. Voce perdeu a chance. Calou-se diante de arbitrariedades bárbaras contra os direitos individuais.

Ler 155 comentários