Levy vende “crédito podre”

A Folha apurou que Joaquim Levy pretende vender “crédito podre” para tentar amenizar o rombo nas contas do governo. Trata-se dos “financiamentos não pagos” aos bancos públicos. Não está claro quanto há de estoque para ser vendido. Sabe-se que, somente na Caixa, há cerca de R$ 100 bilhões em dívidas inadimplentes nos últimos 14 anos.

A recuperação desses valores deveria ocorrer sob os cuidados da Emgea, estatal fundada no governo FHC justamente com essa função. Mas o Ministério da Fazenda colocou à venda R$ 3,3 bilhões de podridão, para tentar levantar para o Tesouro algo em torno de R$ 165 milhões.

A diferença explica-se por ser a parte mais podre do crédito pobre. Se der o resultado esperado, cogitam vender papéis menos arriscados, ao custo de até 60% do valor.

Tem caroço nesse angu.