Lewandowski deixa a corda solta

Se Ricardo Lewandowski levasse a sério as regras que ele mesmo estabeleceu para o julgamento final de Dilma Rousseff, já tinha dado um chega para lá nas testemunhas e nos informantes de JEC.

A defesa está abusando da estratégia de transformar seus depoentes em “pareceristas” e “peritos”.

O artigo 213 do Código de Processo Penal é claro: “O juiz não permitirá que a testemunha manifeste suas apreciações pessoais, salvo quando inseparáveis da narrativa do fato”.