Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Lewandowski manda governo pôr ordem na vacinação

Lewandowski manda governo pôr ordem na vacinação
Foto: Cristine Rochol/PMPA

Ricardo Lewandowski deu 5 dias para o governo informar ao Supremo a ordem de preferência entre os grupos prioritários na vacinação contra a Covid-19. Dentro de cada um dos grupos, deverá criar ainda subgrupos e definir quem será imunizado antes.

O objetivo é evitar que pessoas que fazem parte de algum grupo prioritário furem a fila — caso de médicos que não estão na linha de frente do combate à pandemia.

Na ação, a Rede afirmou que o plano de imunização “ainda é muito genérico” e pode ocasionar “várias situações de injustiça”. O partido pediu que, dentro de cada grupo prioritário, sejam criadas classes e subclasses, bem como critérios, de quem deve receber primeiro a vacina.

Lewandowski disse que, todos os grupos prioritários — que incluem idosos em asilos, profissionais de saúde, indígenas, pessoas com deficiência, detentos, professores, militares, caminhoneiros, entre outros — somam 77 milhões de pessoas.

“Ao que parece, faltaram parâmetros aptos a guiar os agentes públicos na difícil tarefa decisória diante da enorme demanda e da escassez de imunizantes, os quais estarão diante de escolhas trágicas a respeito de quais subgrupos de prioritários serão vacinados antes dos outros. Os noticiários têm dado conta de que não há uma racionalidade nessa primeira distribuição, insuficiente para todos os milhões de brasileiros com perfil de prioridade”, escreveu o ministro.

Na decisão, ele afirmou que o detalhamento maior do plano deve ser feito com base em “evidências técnicas, científicas e estratégicas, baseando-as, sobretudo, nos princípios da prevenção e da precaução”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO