Liaisons dangereuses

O Estadão reproduziu uma carta que o lobista Mauro Marcondes, aquele que repassou 2,5 milhões de reais a Luleco, enviou o presidente da Scania.

Ele disse:

“Tenho convicção que posso ajudar muito a empresa e o setor, em função da minha ligação com o presidente da República, vários ministros de Estado e as instituições ligadas à indústria”.

A carta, segundo os investigadores da Zelotes, é de 2008. O presidente da República, em 2008, era o pai de Luleco.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200