ACESSE

"Liberdade não rima com criminalidade", diz Cármen Lúcia

Telegram

“Liberdade não rima juridicamente com impunidade”, disse hoje a ministra Cármen Lúcia, ao defender a continuidade do inquérito das fake news. “Liberdade de expressão não pode ser biombo para a criminalidade.”

A ministra foi o sexto voto a favor das investigações e formou a maioria para que o inquérito continue em vigor.

“A liberdade não convive com a censura”, argumentou Cármen. “O que não significa que se possa considerar liberdade o exercício de atos que atentem contra a Constituição e contra os valores e princípios que a sustentam. Porque aquele que atua no sentido de ser contrario ao que pensa diferente atua contra a democracia.”

A ministra do STF Cármen Lúcia participa do Congresso Internacional de Direito e Gênero, na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro.

Leia mais: Sergio Moro estreia como colunista exclusivo da 'Crusoé'. Clique e saiba mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 18 comentários