ACESSE

Líder diz que reforma ficará para segundo semestre em razão das mensagens vazadas

Telegram

O líder do PL (antigo PR) na Câmara, Wellington Roberto, disse a O Antagonista que a votação da reforma da Previdência no plenário deve ficar para o segundo semestre.

O PL é o partido do deputado Marcelo Ramos, que presidente a comissão especial.

Segundo o líder da bancada, com 38 deputados, o vazamento de mensagens entre o então juiz Sergio Moro e integrantes da força-tarefa da Lava Jato atrapalha a tramitação da reforma.

“Essa situação toda que aconteceu a partir de domingo gerou essa situação. Mas já se tinha a expectativa mesmo de acontecer [a votação no plenário] depois do primeiro semestre.”

Perguntamos se Roberto acha mesmo que uma coisa tem a ver com a outra.

“Claro que tem. Tem, sim. Isso aqui é como uma bolsa de valores: tem suas altas e baixas. Então, tem muito a ver, claro que tem. É um momento grave, essa situação tem que ser esclarecida.”

“O que o Moro tem a ver com a reforma da Previdência?”, insistimos.

“Dentro de uma sequência de uma semana, os acontecimentos pesam. A partir de segunda-feira que vem, era para estarmos focados na Previdência. Mas vai para o plenário agora e veja o que está acontecendo? Como que não tem a ver?”

No plenário da Câmara agora, parlamentares se revezam em discursos sobre o vazamento das mensagens.

E se Paulo Guedes deixasse o governo? O mundo desabaria? SAIBA MAIS AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 227 comentários