Líder do governo fala em "recomeço" na Saúde e admite relação entre mudança na pasta e CPI

Líder do governo fala em “recomeço” na Saúde e admite relação entre mudança na pasta e CPI
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do MDB no Senado, escreveu no Twitter que não faria “nenhuma crítica pessoal” a Eduardo Pazuello, mas emendou que “precisamos de um recomeço no enfrentamento da pandemia”.

O médico Marcelo Queiroga vai substituir o general do Exército no comando da pasta nos próximos dias.

“Entendo que a substituição do ministro Eduardo Pazuello pode contribuir para a construção de um ambiente de diálogo, melhorando a interlocução com governadores e prefeitos”, disse Bezerra.

Para o senador, o novo ministro vai agir “com rapidez e energia para fazer os contratos de aquisição de vacinas”.

O líder governista, então, admite que a saída de Pazuello, como já noticiamos, pode enterrar de vez a tentativa de se criar uma CPI para investigar crimes cometidos pelo governo federal durante a pandemia.

A troca no Ministério da Saúde atende uma das preocupações que motivaram o pedido de CPI no Senado. O momento é tão crítico, que exige união e diálogo para adotar todas as medidas necessárias para salvar vidas e enfrentar o colapso dos sistemas de saúde.”

Leia mais: O furo de reportagem de O Antagonista sobre a mansão comprada por Flávio Bolsonaro em Brasília é dissecado na edição desta semana da Crusoé
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO