Líder do governo na Câmara: "Temos que entender que o Parlamento tem o seu tempo"

O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo, disse a O Antagonista que o adiamento da votação da reforma da Previdência na CCJ para a próxima terça-feira não pode ser considerado uma derrota.

Ele comentou:

“Na segunda-feira, a gente já havia anunciado a possibilidade de que a votação poderia ocorrer na próxima semana. Existe uma ansiedade imensa por parte do país e do governo em relação a esse assunto, mas temos que entender que o Parlamento tem o seu tempo.”

O líder acrescentou:

“Toda vez que se estabelece um prazo e ele não é cumprido, dá a impressão de derrota. Mas se olharmos para as reformas da Previdência nos governos anteriores, veremos que os prazos foram muito maiores.”

Comentários

  • Mey -

    O tempo q essa cambada corrupta quer é propina. é toma la da ca.

  • José -

    Bolsonaro depois da facada fraquejou e agora Arthur Lira acha que pode meter o dedo em tudo

  • carlos -

    Exceto por alguns poucos, o tempo do Parlamento está ali pelo século 16, 17...

Ler 70 comentários