Categories: Brasil

Líder socialista diz que, no primeiro turno, candidaturas de Ciro e Leite seriam boas para o centro

Foto: Luis Macedo/Agência Câmara

Lula fez uma reunião virtual ontem com lideranças do PSB. Segundo a Folha, o ex-presidente “agradou ao falar em ampliar alianças para além da esquerda”.

O Antagonista perguntou a Beto Albuquerque, vice-presidente nacional do PSB, se ele acredita mesmo em “frente ampla” que inclua Lula.

“Acho difícil. O PT vai ter candidato a governador em todos os estados e vai enfrentar candidatos do PSB e do PDT, por exemplo.”

Albuquerque elogiou Ciro Gomes (PDT) e Eduardo Leite (PSDB).

A candidatura do Ciro é boa para o PSB e para o centro. Não estaremos nadando de braçada em um momento econômico alvissareiro e tranquilo, como foi quando Lula presidiu o país. O presidente vai ter que entender mais do que a equipe econômica sobre economia e desenvolvimento. O Ciro tem esse perfil, é experiente, estudado e gosta do Brasil de verdade. Acho também que a candidatura de Eduardo Leite vai se viabilizar no PSDB e poderá ser uma alternativa a ser estudada e bem avaliada pelo centro.”

Para o líder do partido socialista, se Lula ou Bolsonaro vencer em 2022, “terá sempre metade do Brasil contra”.

Precisamos sair desse campo minado e improdutivo da polarização entre essas duas propostas. O importante é ser oposição a Bolsonaro e ao seu inepto governo.”

Insistimos em querer saber com exatidão se essa tese incluiria Lula na tal “frente ampla”.

“Estou, primeiro, falando da eleição no primeiro turno. No segundo turno, quem passar vai ter que ter o apoio do Brasil que é contra o negacionismo, a incompetência e os desejos autoritários.”

Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Tempo de publicação: 4 minutos
Seja o primeiro a comentar