Líder tucano defende plebiscito sobre reforma política

Ricardo Tripoli, líder do PSDB na Câmara, defende a realização de um plebiscito durante as eleições de 2018 para que a população opine sobre os pontos da reforma política.

Os eleitores poderiam escolher, por exemplo, entre modelos como o distrital misto e o distritão, além de optar pelo tipo de financiamento das campanhas.

“Depois de dois anos, já teríamos o modelo escolhido pelo eleitor, o que eu entendo como mais factível para que todos nós pudéssemos apresentar um projeto com a participação da população.”

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Ler mais 15 comentários
      1. Só colocariam o distrital puro no rol de opções se o povo pressionasse durante a elaboração da lei do plebiscito.

        Distrital puro é tudo o que eles não querem.

    1. Sua excelência Tripoli falta muito nas sessões não é? Acho que faltou ele incluir o distrital puro na lista, e o distritão ele poderia nos fazer o favor de excluir da lista… e o financiamento da campanha estaria muito bom se fosse apenas por pessoas físicas, com um limite máximo por pessoa.

    2. Democracia = tirania de um grupo político. O poder emana do povo. Sem a participação popular em plebiscitos e ou referendos não há legitimidade política.

      O ideal: referendo para sistema eleitoral – voto distrital puro (seria quase ideal) ou distrital misto. E plebiscito para sistema de Estado: republica ou monarquia (Brasil nasceu monarquia, assim como os EUA nasceram uma república); e sistema de governo: presidencialismo (nos moldes atuais de republiquetas vizinhas) ou parlamentarismo (seja republicano ou monárquico – ideal).

    3. RINDO ATÉ 2080!
      ELES QUEREM QUE O POVO VOTE
      NO QUE ELES MESMOS JÁ ESCOLHERAM.
      É ISSO OU ISSO, MAS AS DUAS OPÇÕES SÃO OS MESMOS “ISSOS”.
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    4. -Dona Zefa, a senhora vai votar no plebiscito para escolher pontos decisivos da política nacional?
      -Pão
      -Err…, a senhora não entendeu a pergunta?
      -Água tratada
      -Distrital Misto ou Distritão?
      -Misto? Queijo e presunto?
      -Obrigado, dona Zefa
      -Fome. Comida

    5. Se for aprovado a clausura de barreira e o fim das coligações para o legislativo já ta ótimo.
      Referendo deveria ter para o povo decidir a forma de governo: Presidencialismo, Parlamentarismo ou Monarquia Parlamentarista.

    6. Sim, é o mínimo. Agora é preciso ficar atento à redação das perguntas e como será a divulgação dos temas.

    7. Já que o Art. 1o. da CF preconiza que o governo emana do povo, nada mais justo que haja um referendo para consulta da população.

    8. Aprovar a clausura de barreira e o fim das coligações para o legislativo já tava ótimo.
      Deveria ter um referendo pra decidir sobre o regime de governo: Presidencialismo, Parlamentarismo ou Monarquia Parlamentarista.

      1. Importante e indispensável incluir como temas: a) Eleições gerais a cada 4 ou 5 anos” , revogando o sistema atual custoso e paralisante da administração pública, com ano eleitoral quando nada se faz a não ser política fisiológica e ano pré-eleitoral quase com o mesmo vício) e que se presta a todo tipo de arrumação e negocismo politico); b) Cláusula de barreira para reduzir o número de partidos fisiológicos e constituídos somente para empreguismo e negociatas politicas; c) Financiamento Misto Público e Privado dos partidos e das eleições, mantendo sem elevação de valor o atual Fundo Partidário de R$.850 milhões somente em ano de eleição e já bastante expressivo, bem como Contribuições Privada apenas de pessoas físicas associadas de cada Partido; d) Impedimento de reeleição para mais de um mandato representativo, etc.

    Os comentários para essa notícia foram encerrados.