Liderança nacional de caminhoneiros diz que não há ordem para adesão a protestos

Wallace Landim, o Chorão, disse a O Antagonista que não há um posicionamento formal da categoria em adesão aos protestos do domingo 26.

“A gente sabe que não é 100% que apoia o governo. Por ter sido candidato a deputado, eu apoio pessoalmente. Mas não posso falar pela categoria”, diz.

Chorão foi um dos líderes da greve de 2018. Ele diz que, por enquanto, o ministro Tarcísio de Freitas “tem mantido a porta aberta”. “Esperamos uma solução para as demandas da categoria o mais rápido possível.”

A categoria está divida, pois sabe que poderá ter de convocar nova greve contra o governo, caso suas exigências não sejam satisfeitas.

Ex-candidato a deputado, caminhoneiro defende adesão a protestos do dia 26

Comentários

  • Ana -

    Atenção! Des-in-for-ma-ção correndo a todo vapor.

  • Massaaki -

    As exigências não serão satisfeitas, a grande maiorias, porque são inviáveis a curto prazo. É uma questão de realidade, apenas isso. E vai requerer tempo. Enquanto isso vão enganando os camin

  • Afonso -

    Ramiro Cruz, outro lider caminhoneiro, nas redes convoca manifestaçao no dia 26 para aprovação de reformas, do projeto anticrime e da MP 870.

Ler 123 comentários