Lideranças indígenas se movimentam para derrubar, pela segunda vez, general 'ongueiro e petista'

Telegram

Há um ano, O Antagonista acompanhou de perto a movimentação entre lideranças indígenas que resultou na queda do então presidente da Funai, o general do Exército Franklimberg Ribeiro de Freitas, colocado de volta no comando da fundação pelo governo de Jair Bolsonaro.

Na época, índios questionaram a capacidade administrativa do gestor e o acusavam de ter “ideologias bolivarianas”, por ser “ongueiro e petista”.

Em documento ao qual o site teve acesso com exclusividade, chegaram a dizer que se a forma de relacionamento com a Funai não mudasse, “muito sangue ainda será derramado” — relembre aqui.

O fogo amigo contra o 'posto Ipiranga' de Bolsonaro. LEIA AQUI

Reveja também esta série de posts:

Exclusivo: Lideranças indígenas pedem exoneração do presidente da Funai

Presidente da Funai deve cair nos próximos dias

Presidente da Funai é pressionado a deixar o cargo

Temer decide exonerar presidente da Funai

Comentários

  • Alexandre -

    Estão dando tiro no pé???? Esclarece essa p....o...r..r...a....

  • Romeu -

    O problema dos índios é que são manipulados, a começar pelos caciques. Muitos são os que exploram a minoridade indígena. O escândalo maior é o número de suicídios, a miséria, a ganância...

  • José -

    Vocês verão agora o corporativismo dos Generais do governo...em 1.2.3...

Ler 94 comentários