Líderes do Senado pressionam para adiar votação de PEC Emergencial

Líderes do Senado pressionam para adiar votação de PEC Emergencial
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), admitiu agora há pouco que existe uma pressão de líderes partidários para adiar a votação da PEC Emergencial, inicialmente marcada para quinta-feira (25).

“A PEC está na pauta. Mas, obviamente que há um apelo de alguns líderes para que se possa ter mais tempo para examinar o parecer do senador Marcio Bittar”, disse o presidente do Senado.

O principal entrave da PEC Emergencial foi a inclusão de uma cláusula de desindexação de gastos com saúde e educação. A proposta tem sido criticada por líderes do Senado. Na quinta-feira, haverá uma reunião de líderes para definir se o Senado manterá, ou não, a votação da PEC Emergencial.

Apesar disso, Pacheco afirmou que “não haverá prejuízos”, caso a votação da PEC Emergencial seja adiada para a próxima semana.

Leia mais: Enquanto Brasília faz tudo errado, a Crusoé continuará fazendo o certo: fiscalizando o poder.
Mais notícias
TOPO