Lindbergh fala em ‘desnacionalização’ do transporte

Lindbergh Farias ataca as empresas de aplicativos e diz que há uma “desnacionalização” do setor de serviços.

“É preciso criar direitos trabalhistas e previdenciários para esses brasileiros que estão sendo explorados.”

Curioso que o senador petista nunca tenha saído em defesa dos trabalhadores das vans piratas.

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 32 comentários
  1. PT e seu programa popular de massa.

    Não é apenas colocar o povo no buraco da desgraça.
    Creio que tu está se referindo
 apenas a questão econômica.
    E também aos roubos.

    Mas houve algo pior:

    Nesses longos anos eles conseguiram destruir mais 
ainda
    a educação brasileira básica (e simultaneamente
 fazer uma
    lavagem-cerebral bem boa e elaborada [digo eficiente]

    de que melhorou devido ao aumento de universidades físicas);

    baixou profundamente o nível da cultura e arte nivelando por baixo;

    destruiu a Política Internacional brasileira (Europa e EUA);

    valorizou a baixa-cultura
 dando exemplos pessoais (Lula & Dilma);

    desvalorizou a língua portuguesa debochando e

    convencendo que o uso da Norma Culta é caretice;
    hiper valorizou
 em 14 anos tudo quanto é breguice,
    baranguice e cafonice em todos
 as esferas e espectros etc. etc. etc.

    Isso tudo é bem pior que a questão

    moral de roubar e a questão do

    desemprego ou o âmbito do trabalho e emprego.

  2. Ótimo. Desnacionalizar o Brasil será muito melhor que privatizá-lo em favor de grupos privados nacionais. É que brasileiro, além de calhorda, é bandido por natureza. Há exceções, mas o mérito, no país, não faz sucesso. Por isso mesmo, o ideal é passar do público ao estrangeiro, sem passar pelo privado nacional.
    Meu sonho é que nossas escolas ensinem o inglês, na condição de língua pátria. Só isso já nos renderia centenas de bilhões de dólares em PIB. Nossa língua portuguesa nos alija de muitos mercados. Somos analfabetos internacionais. Fora, obviamente, o analfabetismo doméstico, que grassa por estas terras feito erva daninha.

  3. Criatura patética! E os milhares de brasileiros que complementam suas rendas com o Uber? Do jeito que está, para eles está ótimo! Não fazem questão de se submeterem à ultrapassada CLT do Getúlio. O que mais interessa é ter trabalho. São pessoas que vão à luta batalhar pelo seu sustento, ao contrário das sanguessugas vermelhinhas, que apenas sabem se fazer de vítimas, para mamar em alguma teta do Estado.

  4. O político brasileiro vende a licença para o taxista, esquema que só permite capangas truculentos. O taxista brasileiro é um truculento desinformado, só tem função em época eleição trabalhando para políticos criminosos. São uns mafiosos, por isso a simpatia dos políticos.

  5. Já li que Fernando Haddad PT ex prefeito de São Paulo havia regularizado a Uber por lá , era um dos sócios da Uber inclusive seu sobrinho Guilherme Haddad Nazar atualmente é gerente do Uber. Além do sobrinho do prefeito, o ex-secretário de Negócios Jurídicos da Prefeitura Luis Fernando Massonetto também trabalha como consultor para o Uber.

  6. Lindemberg finge falar em nome dos trabalhadores do Uber e outros aplicativos. Os trabalhadores do Uber querem mais que Lindemberg vá chupar uma piroc@ e os deixe trabalhar em paz. O PT se especializou em “salvar” à na marra pessoas que vivem muito bem sem o Estado. Mas o PT não aceitará isso jamais. Para os petistas quem consegue viver sem o Estado é um infiel e precisa ser convertido à força, entrar no esquema e começar a pagar o dízimo ao partido.

  7. Ele não fala nada porque se falar, para de nevar na montanha. E ainda vão cobrar o que tá pendurado.
    Cheirador maldito, ele e o Cheirécio Neves, o esquiador nasal de Ipanema.
    Alias, não me admira o RJ estar nessa Várzea, pois povo que elege Lindbergh merece ser empalado com o Spirit of St Louis a começar pela hélice.

  8. E os taxistas que trabalham feito escravos para os grandes frotistas. Pagam verdadeiros absurdos aos donos das placas. Tendo ou não passageiros. Quando você saiu em defesa deles? Vai catar coquinho Lindenberg! Pilantra. Se Uber fosse ruim para o motorista a Uber não existiria. Imbecil!

  9. Caramba, esses coitados desses motoristas de Uber estão sendo explorados??? Por que não trabalham numa profissão melhor??? O Uber não permite??? Tipo um cárcere automobilístico??? É trabalho escravo mesmo!!!