Lindbergh quer inquérito na Justiça Eleitoral

Lindbergh Farias (PT-RJ) poderá ser o primeiro beneficiário do entendimento recém-fixado pelo Supremo que encaminha à Justiça Eleitoral investigações sobre corrupção.

A Segunda Turma do STF decide hoje se derruba uma decisão do ano passado de Edson Fachin que enviou a uma vara comum inquérito no qual o petista é suspeito de receber R$ 4,5 milhões da Odebrecht em 2008 e 2010 em troca de contratos junto à prefeitura de Nova Iguaçu (RJ).

A defesa sustenta que era somente caixa 2, sem qualquer contrapartida. A PGR refuta e entende que trata-se de propina. A decisão caberá a Edson Fachin, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski.

Janaina: 'O Brasil ainda está carente de democracia'. MAIS AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. E será que ele vai conseguir comprovar que o dinheiro recebido era proveniente de caixa 2? Delúbio, o que você foi inventar com essa história criativa de caixa 2. Olha a confusão que você criou,

Ler mais 27 comentários
  1. E será que ele vai conseguir comprovar que o dinheiro recebido era proveniente de caixa 2? Delúbio, o que você foi inventar com essa história criativa de caixa 2. Olha a confusão que você criou,

  2. Vamos ver,quais bandidos serão beneficiados…Vários países,para melhorarem,passaram por sérias tragédias sociais,como guerra civil,guerras de invasões,etc…O Brasil parece querer algo assim…

  3. O sujo STF devia ter as imagens do ataque(e as razões)q sofreu do povo com papel higiênico rodando o mundo como fazem os esquerdistas brasileiros(Jean W. etc.) unidos a esquerda internacional

  4. olha, estamos em 2019 e não em 2011 … talvez em 2011 pudéssemos fingir que estava tudo bem, os venezuelanos ainda não seguiam a alimentação padrão da ursal … rato, cachorro e gato … agora