Lobby fora da agenda trava liberação do FGTS

A liberação de saques do FGTS travou depois que Rubens Menin, dono da MRV, e Ricardo Valadares Gontijo, presidente da Direcional Engenharia, se reuniram ontem com Jair Bolsonaro fora da agenda oficial do presidente, no Palácio do Planalto, informa a Folha.

O setor de construção projeta corte de 1,6 milhão de empregos se perder os R$ 30 bilhões do fundo para os trabalhadores que o alimentam. Onyx Lorenzoni ficou de consultar outras empresas antes de editar a medida provisória que libera o dinheiro.

Vale tudo em prol do Brasil.

Comentários

  • Carlos -

    Construtoras têm que se adequar a nova situação. Conversar é importante, mais importante ainda é proteger o cidadão brasileiro para que não seja ele o que paga a conta do banquete do empreiteir

  • Adriana -

    Pois é!!! Incrível isso!!!

  • Luiz -

    demitam 20 milhões de pedreiros, que se lasquem. Quero o meu dinheiro

Ler 54 comentários