Locke lacra

Felipe Locke Cavalcanti, presidente da Associação Paulista do MP, defendeu agora a atuação de Cassio Conserino e as portarias que o designaram para a investigação em auxílio ao promotor Carlos Blat.

“Havendo prevenção, não há de se falar em livre distribuição. Não há conflito algum. Há, sim, um esforço muito grande do MP de São Paulo, na pessoa do procurador-geral Elias Rosa, que designou mais promotores como força-tarefa em caso de enorme repercussão e milhares de vítimas.”

Segundo ele, não cabe ao CNMP determinar nova distribuição, pois existe prevenção judicial. O promotor natural, como já dissemos aqui, é Blat, e Conserino foi designado como integrante da força-tarefa.

Locke pulverizou em poucos minutos os argumentos falaciosos de Paulo Teixeira e Valter de Araújo.

Faça o primeiro comentário