Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Deputado diz que PSL não deu garantia de votação nominal sobre fundão: "Sabia que atropelariam"

Loester Trutis disse não ter recebido do partido certeza de que eles deixariam digital na apreciação em separado do aumento do fundo público para campanhas
Deputado diz que PSL não deu garantia de votação nominal sobre fundão: “Sabia que atropelariam”
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O deputado federal Loester Trutis, do PSL do Mato Grosso do Sul, foi um dos únicos 6 parlamentares do seu partido que votaram contra a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que incluía o aumento do fundo eleitoral de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões.

Ele disse a O Antagonista:

“Votei contra, porque eu já tinha visto, em outras ocasiões, a votação do destaque para retirar algum trecho do texto principal ser atropelada. Acreditei que isso poderia se repetir com a história do fundão e arrisquei: meu eleitorado vai entender por que eu votei contra a LDO. Eu não queria votar nada a favor do fundão e, depois, ter que ficar correndo atrás do prejuízo. Com dois anos de mandato, a pessoa já sabe que acordos assim não são cumpridos.”

Trutis disse a este site que, momentos antes da votação, o assunto era pauta de conversa no grupo de mensagens do PSL.

“Eu li o parecer final, que incluía o fundão, e a gente começou a conversar no grupo de WhatsApp. Os deputados que são mais combativos no plenário, como a Carla Zambelli, o Carlos Jordy e o Filipe Barros, não estavam no plenário para bater o pé. Então, eu não consegui ter essa confirmação do acordo para votação nominal [quando o voto do parlamentar é computado] do destaque para tentar retirar o fundão da LDO. Sem esse retorno, segui o meu instinto político e votei contra o texto principal.”

Como noticiamos, o partido Novo apresentou o destaque para tentar retirar o “golpe do fundão” da LDO. Durante a votação, o destaque só recebeu o apoio do Cidadania, PSOL, PV e Podemos. O destaque foi rejeitado em votação simbólica (quando o voto dos parlamentares não é computado).

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO