Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Miranda diz não temer quebras de sigilos pela CPI

Comissão do Senado deverá votar nesta terça-feira requerimento que permitirá acesso a todos os dados do deputado desde abril de 2020
Miranda diz não temer quebras de sigilos pela CPI
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O deputado Luis Miranda (DEM) disse a O Antagonista não temer a provável quebra de sigilo de todos os seus dados a partir de abril de 2020.

“Não, pelo contrário. Calaria muitos, se conhecessem a minha honestidade e lisura.”

A CPI da Covid, como noticiamos, deverá votar nesta terça-feira (6) as quebras de sigilo dos dados de Miranda e do líder do governo Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros.

O deputado Miranda é autor da denúncia — ao lado do seu irmão, servidor do Ministério da Saúde — do caso Covaxin. Segundo ele, Jair Bolsonaro citou o nome de Barros ao ser alertado do possível esquema de corrupção. O presidente está há 10 dias sem desmentir o parlamentar.

Titulares da CPI não têm esperança de que a quebra de sigilo possa chegar a um suposto áudio que os irmãos Miranda teriam da conversa com Bolsonaro.

“Não vai estar lá [na quebra de sigilo]. Se existir, esse áudio já está devidamente bem guardado em outro lugar”, disse um senador, em reservado.

Como noticiamos na semana passada, senadores têm pressionado Miranda a divulgar a suposta gravação. O deputado, por sua vez, afirmou a este site que a divulgação de áudio de Bolsonaro, “se existir, é altamente desnecessária”: leia mais aqui.

Alguns senadores suspeitam que Miranda possa estar “negociando” com o presidente. O deputado não toca nesse assunto publicamente, mas a interlocutores, soube O Antagonista, garantiu que “jamais faria isso e não voltará atrás no que disse até aqui”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO