Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Luis Miranda: "Onyx falou como um gângster, ameaçando testemunhas"

A CPI da Covid já pediu à Polícia Federal proteção ao deputado que alertou Jair Bolsonaro para possíveis irregularidades na compra da Covaxin
Luis Miranda: “Onyx falou como um gângster, ameaçando testemunhas”
Reprodução/TV Brasil

O deputado federal Luis Miranda (DEM) disse a O Antagonista estar com medo, após ter revelado em primeira mão a este site que alertou Jair Bolsonaro de possíveis irregularidades no contrato para a compra da Covaxin.

“Com certeza [estou com medo]. Ontem, o Onyx falou como um gângster, ameaçando as testemunhas de um caso que ele não deveria fazer parte”, afirmou.

“Mas, se [Onyx] entrou [no caso], é porque deve temer algo”, acrescentou Miranda, provocando o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

Em coletiva no início da noite de ontem, Onyx acusou o colega do DEM de “denunciação caluniosa” e afirmou que Miranda “traiu” Jair Bolsonaro.

Na entrevista a O Antagonista (escute aqui), o deputado disse que levou o caso para o presidente, porque “confiava” em Bolsonaro e entendia que “a bandeira dele é o combate à corrupção”.

Nesta quinta-feira (24), o comando da CPI da Covid oficializou à Polícia Federal o pedido de proteção ao deputado federal e ao seu irmão, Luís Ricardo Miranda, servidor do Ministério da Saúde que fez as denúncias. Segundo o deputado, os dois ainda estão sem a proteção da PF.

Os irmãos são esperados na CPI nesta sexta (25), às 14h. O servidor está nos Estados Unidos e chegará amanhã ao Brasil.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO