Lula agora quer destruir a Zelotes

Lula agora quer destruir a Zelotes
Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

Depois de conseguir anular as condenações da Lava Jato, Lula agora quer anular as ações a que responde na Operação Zelotes, que tramita na Justiça Federal de Brasília.

Com as mensagens roubadas da força-tarefa, a defesa pediu hoje a suspeição de dois procuradores que o acusaram de cometer tráfico de influência na compra de caças suecos pela FAB.

O pedido foi feito na 10ª Vara Federal de Brasília, onde tramita o processo. Os advogados de Lula afirmam que os procuradores Frederico Paiva e Herbert Mesquita atuaram junto com a equipe de Curitiba para “criar acusações que eles sempre souberam não ter qualquer procedência”, inclusive com depoimentos de Antonio Palocci, cuja delação foi rejeitada.

Segundo a defesa, os procuradores tinham um “plano” para incriminar Lula que ocultaria do processo provas que poderiam inocentá-lo. Cita então mensagens dos procuradores com um cronograma de denúncias que seriam oferecidas contra ele, incluindo a dos caças.

Menciona, ainda, supostas mensagens de Paiva e Mesquita que demonstrariam que eles estavam “fabricando” uma acusação, mesmo sem elementos que apontassem a culpa de Lula. Há também mensagens sobre comunicações da força-tarefa com auditores da Receita.

“As mensagens analisada mostram que os procuradores da República aqui Exceptos [procuradores] sempre tiveram ciência da inocência dos Excipientes e mesmo assim levaram adiante a acusação deduzida na ação penal em tela. Os Exceptos serviram como um braço informal da “lava jato de Curitiba” na cruzada contra os Excipientes [advogados]”, diz o pedido.

Na ação, a defesa pede a anulação da ação penal, da denúncia e da investigação, além da condenação dos procuradores ao pagamento de custas processuais do processo.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO