Lula banca o pobre metalúrgico

Lula, que há quase quatro décadas só pisa em chão de fábrica para fazer campanha eleitoral ou inaugurar unidades de empresários amigos, vitimizou-se dando uma de pobre metalúrgico enquanto comia um lanche oferecido pela PF:

Delegado da Polícia Federal:­ Doutor, eu vou passar para o senhor um mandado de intimação para uma audiência, uma audiência que o senhor Luiz Inácio Lula da Silva deve comparecer em São Paulo mesmo, no Fórum, enquanto eu continuo as perguntas o senhor olha se está tudo ok, depois a gente só pega a assinatura.

Defesa:­ Está bom.

Delegado da Polícia Federal:­ A via dos senhores e depois pegar o ciente. O senhor fique à vontade, quando a gente for recomeçar o senhor só me avisa.

Declarante:­ Você sabe que…

Defesa:­ Está desligada, né?
Delegado da Polícia Federal:­ Não.
Defesa:­ Mas só lembrar o seguinte, continua ligado isso daqui.

Declarante:­ Se quiser continuar, pode continuar, eu sei falar de boca cheia.

Delegado da Polícia Federal:­ Não, não, eu só não quero atrapalhar o seu café.

Declarante:­ Na fábrica a gente trabalhava em horário corrido, você sabe, tinha meia hora para comer, então era uma desgraça, você comia falando, então…

Defesa:­ Quem tirou tanta gente da miséria tem direito a comer também.


Faça o primeiro comentário