Lula, Dilma e o crime da compra de votos

Raul Jungmann (sempre ele) pediu à PGR que investigue a compra de votos contra o impeachment.

“Caso seja comprovada a suspeita de que a presidente Dilma e o senhor Luiz Inácio Lula da Silva tenham barganhado a liberação de emendas parlamentares, com o propósito de impedir a aprovação do processo de impeachment, fica configurada a prática dos crimes de corrupção, prevaricação e de advocacia administrativa”, disse Jungmann, em nota do PPS.

Essa vergonha precisa ser trazida à luz do sol.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 21 comentários
  1. mas essa tal de maria do rosário (devia mudar o nome; dar-se a respeito) não é a que o cigalheiro-marrafão, o cachaceiro-mor, disse nominalmente que TEM O GRELO DURO ?

  2. na votação do impeachment não podemos vacilar, todos em Brasília ou colocaremos tudo a perder, lembra do que o Moro disse, somente o povo tem esse poder! caso de algo errado agente destrói tudo.

  3. Maria do Rosário, aquela que, segundo a Istoé, ouviu de Dilma: “Cale sua boca. Você não entende disso. Só fala besteira.” http://www.istoe.com.br/reportagens/450027_UMA+PRESIDENTE+FORA+DE+SI?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage