Lula diz que errou ao negar extradição de Battisti e culpa Tarso Genro

Lula diz que errou ao negar extradição de Battisti e culpa Tarso Genro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Quase dez anos depois de negar a extradição do terrorista italiano Cesare Battisti no apagar das luzes de seu governo, Lula agora admite que errou ao impedir que ele fosse enviado à Itália em 2010.

Condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos na década de 1970, quando integrava um grupo de extrema esquerda, Battisti conseguiu refúgio no Brasil por quase uma década.

O terrorista só admitiu envolvimento nos crimes após fugir da extradição e ser preso na Bolívia, já em 2019.

“Acho que, como eu, todo mundo da esquerda que defendeu o Cesare Battisti ficou frustrado. Ficou decepcionado, sabe? E eu não teria nenhum problema de pedir desculpas à esquerda italiana, de pedir desculpas à família do Cesare Battisti, por ele ter praticado o crime que cometeu e ter enganado muita gente no Brasil”, disse Lula em debate pela internet ontem (20), sem fazer nenhuma menção à família das vítimas de Battisti.

O ex-presidiário aproveitou para culpar Tarso Genro por sua decisão de manter o terrorista no Brasil. Em 2009, o então ministro da Justiça concedeu o status de refugiado ao italiano, com base em alegações de perseguição política.

“Você percebe que não foi uma decisão fácil. O Tarso Genro me disse: ‘olha, não dá pra gente mandar ele embora porque ele pode ser detonado na Itália, e ele é inocente’. Toda a esquerda brasileira […] todo mundo defendia que o Battisti ficasse aqui”, afirmou Lula.

Leia mais: Como o cerco da PGR à Lava Jato beneficia petistas e tucanos
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 190 comentários
TOPO