Lula luta bravamente para obter prescrição em ação do instituto, diz subprocuradora

Na sessão de hoje da Segunda Turma, a subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio Marques mostrou o que, afinal, Lula quer com as inúmeras tentativas de suspender a ação penal, pronta para sentença, em que é acusado de receber imóvel de R$ 12 milhões da Odebrecht para sediar seu instituto.

“Há uma estratégia de defesa que está sendo desenvolvida pelo advogado. Ele não quer, na verdade, a prolação da sentença condenatória. O advogado está lutando bravamente para impedir a sentença, que ele não confia qual será o teor. Vários réus desta ação, inclusive o reclamante, já têm mais de 70 anos e a prescrição para esses réus se conta pela metade. E está lutando bravamente para obter a prescrição da pretensão punitiva, mediante o adiamento, o máximo possível, da prolação da sentença”, afirmou.

Os ministros da Segunda Turma analisam hoje recurso da defesa para obter todo o acordo de leniência da Odebrecht, com reabertura de prazos para apresentação das alegações finais no processo que tramita na 13ª Vara de Curitiba.

No ano passado, Edson Fachin permitiu aos advogados obter o material relativo ao ex-presidente. Mas a defesa quer tudo. E agora passou a citar as críticas de Augusto Aras à Lava Jato para questionar os métodos da força-tarefa no Paraná.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO