ACESSE

Lula pressionou a OAS a contratar empresa do marido de Rosemary Noronha

Telegram

Léo Pinheiro relatou à Lava Jato que o primeiro pedido para que a OAS contratasse o marido de Rosemary Noronha – a amiga do amigo – foi feito em 2012, por Ricardo Flores, presidente da Previ.

Em 2014, segundo a Folha de S. Paulo, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, disse a Léo Pinheiro que a empresa do marido de Rosemary Noronha “havia tido prejuízo no contrato com a OAS e por isso pediu uma nova oportunidade.”

Em outubro de 2014, num encontro com Lula e Paulo Okamoto no Instituto Lula, Léo Pinheiro “foi pressionado” pelo próprio presidiário, “que teria se mostrado profundamente irritado com a demora na contratação”.

Em 5 de novembro de 2014, o empreiteiro reuniu-se com Rosemary Noronha e seu marido para garantir que as pendências seriam resolvidas.

“Antes do ano chegar ao fim, a New Talent assinou contratos com a companhia baiana para realizar obras num empreendimento de revitalização da favela do Real Parque, na zona sul da capital paulista”, por um valor de 1,8 milhão de reais.

PT quer Lula voltando a ser voz ativa no tabuleiro político. Vai conseguir? LEIA AQUI

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 79 comentários